Tempo de leitura: 2 minutos

Ficam em Lisboa e reúnem todas as condições de que precisas para te concentrares nas tuas tarefas académicas e profissionais. Já conheces estas 5 bibliotecas lisboetas?

Seja porque não te concentras a estudar em casa, porque procuras silêncio ou até porque precisas de documentos exclusivos para os teus trabalhos académicos ou investigações profissionais, as bibliotecas podem ser as tuas melhores aliadas.

Para que não te faltem opções, reunimos cinco espaços em Lisboa, onde o ambiente é (mais do que) propício a dias produtivos. 

  • Biblioteca de Marvila

É a maior e mais recente biblioteca de Lisboa, com quase três mil metros quadrados. Chama-se Biblioteca de Marvila e encontra-se numa antiga casa senhorial que tinha sido abandonada há décadas.

Agora, nesse mesmo local, existe uma biblioteca, um auditório, uma horta comunitária e ainda 23 mil obras que focam a arte urbana e a cultura do hip-hop. 

Localizada em Marvila, está aberta de segunda a sábado, das 10h às 18h. E, sim, a entrada é gratuita.

Biblioteca Passos Manuel

A Biblioteca da Assembleia da República é o paraíso daqueles que se interessam por política e direito: já que conta com mais de 180 mil obras relacionadas com a atividade parlamentar, história, direito e, ainda, economia. 

Muito do que se vai passando no Parlamento, acaba por ficar documentado na Biblioteca da Assembleia da República. No entanto, este não é o espaço indicado para quem procura um local para estudar diariamente, já que a biblioteca está aberta ao público (mediante marcação) apenas no último sábado de cada mês. 

  • Arquivo Nacional da Torre do Tombo

Alerta, investigadores: descobrimos o vosso habitat natural. O Arquivo Nacional da Torre do Tombo fica no Campo Grande, mais precisamente na Alameda da Cidade Universitária, em Lisboa, e reúne documentos físicos e online que contam com séculos de história. E, sim, alguns deles são registos exclusivos, que podem apenas ser consultados nesta biblioteca lisboeta. 

Está aberto de segunda a sexta das 9:30h às 19:30h e aos sábados das 9:30h às 12:30h. No entanto, antes de te deslocares até lá, o ideal é enviares um email ou até telefonares para o espaço, já que, em plena época de pandemia, conta com restrições que são constantemente atualizadas.

  • Biblioteca da Cruz Vermelha

A Biblioteca da Cruz Vermelha é uma das mais bonitas (e mais desconhecidas) bibliotecas de Lisboa. Localiza-se no Palácio da Rocha do Conde d’Óbidos, junto ao Museu Nacional da Arte Antiga e conta com 16 mil obras, desde publicações nacionais, a publicações internacionais. 

É de destacar a beleza do espaço, onde é possível observar pinturas no teto, estantes em madeira e ainda um lustre de cristal digno de um castelo. As visitas à Biblioteca da Cruz Vermelha requerem marcação prévia.

  • Biblioteca de São Lázaro

Começámos pela biblioteca mais nova de Lisboa e acabamos esta lista com a biblioteca mais antiga da capital: a Biblioteca de São Lázaro. 

Aberta desde 1883, é uma relíquia para todos aqueles que apreciam bibliotecas míticas. O Salão Nobre da biblioteca é um ponto de paragem obrigatório nesta visita e dá até uns ares de Harry Potter: desde a escada em caracol às estantes cheias de livros.

A Biblioteca de São Lázaro conta com várias salas que juntam um total de mais de 20 mil documentos, como livros, revistas, jornais e até CDs e DVD’ s. 

Localizada na Rua do Saco, a biblioteca está aberta de segunda a sábado, das 11h às 13h e das 14h às 19h.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.