Tempo de leitura: 3 minutos

É a primeira impressão antes de os empregadores te conhecerem – e claro que queres causar a melhor. Mas afinal o que é que deve conter um CV? Como é que deve ser estruturado? Que informações é que deves incluir? O que é que não deves escrever?

 

Uma das primeiras coisas em que deves pensar quando começas a escrever o teu CV é no conceito de marketing pessoal. O teu grande objetivo vai ser atrair um potencial empregador e convencê-lo de que és a pessoa adequada para o cargo. Para isso deves fazer com que ele tenha interesse em conhecer a pessoa por detrás do documento.

O currículo é uma das ferramentas mais importantes quando nos candidatamos a um emprego. 

Mas quando chega a hora de fazer um CV as dúvidas surgem de todos os lados. Contamos-te tudo o que deves saber para começares a arrasar ainda antes de chegares à entrevista.

 

#1 A informação deve ser objetiva

A última coisa que vais querer quando te candidatares a um emprego é que o empregador perca o interesse a meio da leitura do teu currículo. Para isso a informação deve ser concisa e resumida a duas páginas no máximo.

O currículo é o documento que te apresenta e em primeiro lugar deves revelar um pouco sobre ti, apresentando tudo da melhor maneira possível. Escolhe os factos mais relevantes sobre a tua experiência profissional e lembra-te de retirar aquilo que não acrescenta nada de positivo. 

Inclui também o teu historial académico, pequenos cursos que faças e que possam ser uma mais-valia para o teu percurso, sem deixar de lado qualquer prémio de excelência e/ou outro que possas ter recebido. Inclui também habilidades que tenhas e que te destaquem de outros candidatos.

 

#2 Contacto visual

O foco está no conteúdo, mas aquilo que vai causar impacto à primeira vista será a estética do teu documento. O Europass é já um formato-tipo ultrapassado e atualmente tens algumas plataformas onde podes criar um CV muito mais apelativo e que reflita a tua personalidade.

Para além de contar a tua história através das informações, pode também mostrar um pouco da tua personalidade. Mantém o documento simples e sem cores berrantes, mas fá-lo ao teu gosto, personalizado e a contar um pouco do que tu és. O CV deve refletir o teu percurso pessoal e isso passa por mostrares o teu sentido estético, que te torna também distinto de todas as outras pessoas.

Por fim, tenta ter em conta que o teu currículo pode ser visto em computador, telemóvel ou tablet, por isso cria uma versão que seja compatível com diferentes dispositivos.

 

#3 Mantém-te simples

Quanto à fotografia, aposta em algo simples. Opta por algo que grite ‘eu sou proativo e estou pronto a dar o melhor de mim’. Difícil? De certeza que consegues. Mas fica com a dica: não escolhas selfies, fotografias tiradas durante as férias ou com fundos que possam confundir a pessoa que te está a avaliar.

No fundo, procura adaptar-te ao tipo de vaga a que te candidatas.

 

#4 Atenção aos erros

Para além de manteres todo o documento organizado, procura proporcionar ao leitor uma leitura simples. Isso passa por não haver erros ortográficos. Tal como em qualquer outro texto, as gralhas são logo meio caminho andado para nos perdermos no conteúdo e num CV não é diferente. Cria o teu currículo, lê-o e volta a reler para que nada te escape.

 

#5 Não coloques informação falsa

O CV dá ao empregador a visão geral de quem és e do que podes trazer de novo e dar à empresa. Não vale a pena exagerar ou mentir para tentar sobressair sobre outros candidatos, porque no final de contas todas as aptidões ou informações enganosas que colocares vão revelar-se a determinada altura.

Todas estas dicas resumem-se a manteres o currículo sempre atualizado. Vai adaptando-o de vez em quando ao que és e àquilo com que te identificas no momento. Por fim, coloca-o à prova e mostra-o a amigos e conhecidos para que te possam dizer em que ponto podes melhorar ou que te falta. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.