Tempo de leitura: 4 minutos

Ninguém nos prepara para os desafios que a faculdade nos dá, mas algumas aprendizagens que trazemos connosco do ensino secundário são essenciais para não cometer aqueles erros desastrosos e humilhantes na faculdade.

Ter certos conhecimentos base é fundamental, esses irão fazer com que tenhas mais sucesso nos trabalhos e exames. Para os estudantes de Letras, e não só, há 5 erros comuns que não deves cometer na faculdade se não queres que o professor te memorize como o aluno que fez “aquele erro”.

1. Erros de escrita

Muito previsível, correto? Mas a verdade é que não se espera que um estudante de letras na universidade cometa erros de escrita em português. Muitos professores descontam valores na avaliação da frequência ou do trabalho pelos erros de escrita. Estejas numa cadeira de história, geografia, cultura, ou literatura, saber escrever será sempre um fator importante para ter uma boa nota. 

Saber argumentar é igualmente importante, não importa apenas não cometer erros de escrita mas também saber apresentar o teu argumento e perspetiva crítica de forma fundamentada e elaborada, especialmente nos trabalhos académicos. Em qualquer profissão relacionada com esta área escrever bem é fundamental e certamente é um elemento decisivo na candidatura a emprego. 

Deixo aqui alguns exemplos de erros comuns que não deves cometer:

1) O problema do h

  • Há uma semana; há 2 dias; houve uma tempestade; há quanto tempo! (em vez de “À uma semana; à 2 dias; ouve uma tempestade; à quanto tempo”)

2) Não escrevas como falas no dia-a-dia:

  • Como deve ser; tu foste; pronto; quaisquer (em vez de “Como deve de ser; tu fostes; prontos; quaisqueres”)

3) O plural nos verbos:

  • Houve pessoas (em vez de “houveram pessoas”)

2. O grande erro do plágio

Nunca se deve copiar frases e textos da internet. O que deves fazer é explicar por palavras tuas o que leste e referir o autor/escritor que escreveu o que estás a dizer e o livro/ensaio/site onde o leste. É muito mais fácil e simples copiar diretamente o que lemos e evitar perder tempo a explicar à nossa maneira, mas na faculdade esperar-se que tenhas a capacidade de resumir e explicar por palavras tuas o que leste. Mais grave é ainda plagiar, ou seja, referir conceitos, palavras, textos que não são teus sem mencionar o autor e o texto onde os leste. 

Em caso de plágio, não só a tua nota está em jogo como a tua licenciatura/mestrado/doutoramento, o que te pode levar a sofrer graves consequências com este erro. 

3. Demonstrar falta de leitura

Talvez fruto de preconceitos, a verdade é que a maioria dos teus professores nesta área e os teus colegas esperam que leias frequentemente ou tenhas conhecimento de literatura. A maioria dos alunos não termina o ensino secundário com uma grande experiência de leitura, os que a têm na sua maioria adquirem-na ao ler como hobby

Este pode não ser o teu caso e não tem mal nenhum. Mas em Letras deves evitar demonstrá-lo, especialmente aos professores. Tenta ler o máximo que podes, especialmente os “clássicos” para entenderes todas as referências que os teus professores vão fazer ao longo do semestre. 

Para te ajudar deixo aqui algumas sugestões de livros “clássicos” que podem vir a ser referências no teu curso em letras: 

  1. A Ilíada e a Odisseia de Homero;
  2. 1984 de George Orwell;
  3. A Divina Comédia de Dante Alighieri;
  4. Os Lusíadas de Camões;
  5. A Metamorfose de Franz Kafka;
  6. O Estrangeiro de Camus;
  7. Cândido de Voltaire;
  8. Guerra e Paz de Tolstói;
  9. Rei Édipo de Sófocles;
  10. Orgulho e Preconceito de Jane Austen;
  11. Ensaio sobre a cegueira de Saramago;
  12. Crime e Castigo de Dostoiévski;
  13. Cem anos de solidão de Gabriel García Márquez;
  14. Hamlet de Shakespeare

4. Esperar pelos apontamentos/power points do professor

Nem todos os teus professores vão expor a matéria em power points, indicar-te livros por onde estudar ou dar-te fichas de apoio. Muitos dos professores esperam que consigas fazer um estudo autónomo e independente depois das aulas, com base na matéria que foi lecionada nas aulas. 

Em caso de necessidade podes sempre falar com o teu professor e pedir indicações de livros ou textos de apoio, mas não contes com eles à partida. O importante é estar concentrado nas aulas e tirar o máximo de apontamentos possível. 

No momento de estudar, pesquisa mais informação, vai à procura, lê e estuda em grupo com os teus amigos e colegas. A faculdade não nos prepara para um ensino independente e muito menos o ensino secundário, por isso lembra-te que é fundamental seres autónomo, independente, desenrascado e persistente quanto estiveres na faculdade e a estudar. 

5. Não saber ler em inglês

Infelizmente, em Letras a maioria dos textos que terás que ler (exceto em alguns casos) estão em inglês e não em português. Poderá ser um desafio para alguns apesar do inglês ser ensinado na escola desde muito cedo. Esta língua não tem que ser difícil, mas ler textos académicos em inglês pode ser desafiante ao início. Terás que persistir porque não vais conseguir encontrar a maioria dos textos que precisas em português. 

Quanto mais leres mais fácil será, o início é sempre mais complicado. Não será estritamente necessário teres aulas de apoio ou explicações em inglês porque com a prática tornar-se-á gradualmente mais simples.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.