Tempo de leitura: 3 minutos

Os tempos estão a mudar. É verdade. Mas nomes de homens continuam a preencher grande parte das prateleiras nas livrarias, e na escola poucos são os livros escritos por mulheres que nos são apresentados a ler. 

 

“Não existem muitas autoras, portanto” – muitos pensariam. Contudo, isso não é verdade. E hoje em dia, cada vez mais são as opções de que dispomos. Apresento-vos em seguida, cinco sugestões de histórias inspiradoras e com mensagens empoderadoras para as mulheres, e homens!

1)Orgulho e Preconceito (Jane Austen)

Jane Austen é uma autora de referência na literatura feminina e em geral. Orgulho e Preconceito é o seu livro mais conhecido e é um clássico literário. Apesar de contar uma história passada no século XVIII, apresenta-nos figuras femininas fortes e com um caráter muito progressista para uma época dominada pelo homem. Austen já nos habituou a personagens femininas muito à frente da sua época, e este livro não é exceção. 

Elizabeth, a personagem principal desta história, desafia as normas da sociedade patriarcal e elitista, e faz-se ouvir sem pudor. Um romance repleto de diálogos inteligentes e lindos, com a elegância única desse período.

 

 

 

 

2) Faz de Conta (Holly Bourne)

Bourne traz-nos um livro humorístico e inteligente sobre os papéis de género que persistem na sociedade, e que nos sensibiliza para os mais diversos dilemas da mulher na sociedade. A autora conta-nos a história de April cuja vida amorosa e sexual tem sido preenchida por traumas e eventos infelizes. Quase qualquer leitora, mesmo com uma experiência diferente, se consegue rever na personagem principal e é impossível negar a verdade que a autora nos mostra através desta sátira sobre relações amorosas e o papel da mulher nas mesmas. A escrita descontraída da autora aproxima-nos da personagem e da história, e é sem dúvida um livro revelador e inspirador.

 

 

 

 

 

3) Um Quarto Só Seu (Virginia Woolf)

Virginia Woolf já nos habitou a narrativas feministas e a histórias centradas na mulher. Um Quarto Só Seu é um dos seus livros mais conhecidos mas não é um romance. Woolf escreve um ensaio baseado num conjunto de palestras dadas pela autora na Universidade de Cambridge. A autora traça neste livro a sua análise sobre o lugar da mulher na literatura, expondo os limites impostos a ela pela sociedade, assim como as condições sociais a que estava circunscrita. Woolf aborda as dificuldades das autoras em adquirir voz num mundo literário dominado pelos homens, e a falta de representatividade feminina na literatura.

 

 

 

 

4) Kim Jiyoung, nascida em 1982 (Cho Nam-Joo)

Este livro sul-coreano, muito popular em todo o mundo e em especial na Coreia do Sul pela polémica que gerou ao abordar temas ainda tabu na sociedade coreana. Não obstante, o livro proliferou por todo o lado e hoje é um livro de referência na literatura feminista. Kim Jiyoung é filha, esposa e mãe, desempenhando diversos papéis de mulher segundo as normas sociais sul-coreanas. Vamos conhecendo as várias fases da vida de Jiyoung, mostrando a evolução do papel da mulher ao longo da idade da mesma. O livro é mais do que um ensaio feminista, é sobretudo um retrato da vida de uma mulher na sociedade, que reflete os problemas comuns a todas.

5) As feministas não usam cor-de-rosa e outras mentiras (Scarlett Curtis)

Este livro é uma coletânea de ensaios e opiniões de várias mulheres sobre a sua perspetiva do feminismo, e do que esse significa para as mesmas. Qual o significado da palavra feminismo para estas mulheres? Ficamos a saber mais sobre o que este significa sob o olhar das mulheres que deram voz neste livro. É um testemunho de vida, repleto de desabafos e críticas mas escrito de uma forma leve, realista e divertida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.