Tempo de leitura: 3 minutos

Para quem é principiante (e mesmo para quem não é) procurar quarto em Lisboa pode ser um desafio extremamente avassalador, cansativo e exasperante. Mas acredita que não estás sozinho.

 

Como estudante deslocada já estive desse lado até há relativamente pouco tempo. Em dois anos estive em três quartos e visitei cerca de 50 casas. Posso dizer, aliás, que se procurar casas fosse uma língua eu seria fluente, e se fosse uma licenciatura já estaria neste momento a caminho do mestrado. 

Na altura tive de aprender tudo sozinha, e ao contrário do que aprendo na universidade, não havia um tutorial de um professor indiano a explicar tudo o que precisava saber para encontrar a casa perfeita, que cumpria todos os meus requerimentos. 

Isto foi o que aprendi.

 

1. Não existe a casa perfeita

Sei que pode ser um choque, mas por mais que procures nenhuma casa vai ter tudo o que tu queres, porque nenhuma casa é a tua casa. Independente do teu budget, ou preferências, irá sempre haver algum turn-off. O importante é definires prioridades, desde o que é essencial para ti até aquilo que podes sobreviver sem.

 

2. Os senhorios são vendedores. Não teus amigos

Se já enveredaste no ramo das visitas à imobiliários, facilmente te deparaste, alguma vez, com um senhorio muito atencioso que pretendia resolver todos os problemas que tu apontavas na casa, ou aquele que garantia que as obras no andar de baixo iriam apenas durar poucos dias. Na procura de casa, os sentidos são os teus melhores amigos. 

Acredita apenas e só naquilo que vês e ouves ao visitar o local, porque a não ser que haja qualquer tipo de contrato detalhado, não tens garantia que o senhorio seja assim tão simpático com parece.

 

3. Nem tudo o que parece, é

Não sei se é só moda de Lisboa, mas foram muitas as vezes que me deparei com portas ou cabos escondidos atrás de armários, tomadas elétricas que não funcionam e janelas que não fecham na totalidade. É muito importante inspecionar de cima a baixo a casa como se se tratasse de um local de crime, pois existem muitos pormenores escondidos que só te apercebes depois de já estares a viver no sítio, se não prestares a devida atenção.

Felizmente, com a Inlife, a startup portuguesa de arrendamento a médio-longo prazo, esse passo é ainda mais simples, já que podes fazer visitar a casa — mesmo à distância — através de uma videochamada e ficar a conhecer todos os cantos do espaço.

 

4. A zona interessa

Esta pode ser controversa, mas acredito que a zona é um fator determinante na escolha de uma casa. 

Enquanto estudante deslocada e mulher, optar pela segurança acima do conforto é uma boa opção. Lisboa tem zonas boas e outras menos boas, e claro que coisas más acontecem em todo lado. 

Mas se tiveres a oportunidade procura informações sobre a zona onde fica a tua casa, antes de tomares a grande decisão. Podes tentar a internet e notícias sobre o local, passar uma tarde na zona ou até falar com locais.

 

5. A internet é a tua melhor amiga

Hoje em dia existem tantos sites que podes usar para encontrar um quarto que é difícil acompanhá-los todos, mas aqui vão alguns:

  • Idealista: fácil de usar e fidedigno;
  • Bquarto: a maior parte dos anúncios são direcionados para portugueses, por isso muitos senhorios não passam contrato ou têm condições mais apertadas, mas isso também significa que os preços são mais baixos;
  • Spotahome: mais direcionado para estudantes estrangeiros, o que faz aumentar os preços;
  • Inlife: muito intuitivo e que procura tornar o processo de arrendamento ainda mais simples e transparente, através de visitas à casa por videochamada e possibilidade de conhecer tudo sobre aquele bairro.
  • Grupos de Facebook: Dificilmente um anúncio tem toda a informação que precisas e acabas por perder algum tempo a pedir informação. 

 

6. Os colegas de casa são importantes

No meu primeiro ano, pouco me importei com as pessoas com quem iria partilhar a casa, afinal pouco tempo iria passar com eles. Mas para ter uma vida equilibrada e estável, é essencial partilhar o nosso espaço com alguém que partilhe os mesmos valores que nós. 

 

7. O mercado é rápido

Frequentemente vais deparar-te com um quarto a ficar ocupado apenas poucas horas após o lançamento do seu anúncio. Devido à elevada procura, é necessário agir rapidamente e de forma “agressiva” para assegurares efetivamente o quarto, isto é, caso um quarto te interesse, contacta o anunciante e marca uma visita o mais rapidamente possível. Por isso, não deves procurar quarto meses antes de teres possibilidade de realizar visitas, até porque não existirão as mesmas ofertas. Tem ainda atenção que muitos dos senhorios não reservam quartos, por isso aconselho-te a apenas visitares o quarto perto da data que queres entrar. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.