Tempo de leitura: 2 minutos

Não há nenhuma receita mágica para entrar para o ensino superior público que não passe por alcançar a média mínima necessária a cada curso. Mas não tens de desesperar se esta não for suficiente. Já conheces o Ano Zero?

São muitos os estudantes que acabam o ensino secundário sem ter a média de que precisam para entrar no seu curso pretendido. Mas a verdade é que, ainda assim, nada está perdido e, mesmo nesses casos, há uma solução.

Chama-se “Ano Zero” e dá-te entrada direta na tua universidade de sonho, enquanto procuras melhorar a tua média do ensino secundário. Confuso? A Wizz explica.

O que é, para que serve e quais as vantagens?

O ano zero é uma espécie de ano introdutório ao ensino superior, onde tens aulas numa instituição de ensino superior (onde depois, mediante o cumprimento de certos requisitos, podes permanecer para fazer o resto da licenciatura) desde que pagues as propinas e cumpras algumas condições. Mas já lá vamos.

Ainda assim, é importante que tenhas noção de que frequentar o Ano Zero não significa que entraste oficialmente no ensino superior. É certo que terás de assistir a algumas aulas de cadeiras do curso que escolheres, mas não te esqueças de que, se não conseguires fazer as provas de ingresso e entrar no curso em causa, não podes continuar a frequentar a instituição. O que, em termos práticos, significa que tens um ano à experiência e, depois disso, tens de dar provas de que mereces ficar.

Quem é que pode usufruir do ano zero? 

Todos os alunos que completaram (ou não) ou frequentaram, pelo menos uma vez, o 12º ano. 

Que é como quem diz que pode ser uma boa opção para aqueles que não conseguiram entrar no curso que queriam, para os que não conseguiram realizar com sucesso a prova de ingresso ou até para aqueles que deixaram uma ou duas disciplinas do ensino secundário por fazer. 

As datas para te inscreveres no ano zero dependem de faculdade para faculdade e o melhor é perguntares, junto da faculdade onde te pretendes inscrever, quais os prazos a cumprir. Apesar de a maioria das candidaturas acontecer entre julho e setembro, é sempre preferível confirmares este tipo de informações junto aos serviços académicos de cada instituição.

Mas, calma, depois de entrares no ano zero, ainda tens de entrar no ensino superior. Em algumas instituições de ensino, tens a possibilidade de pedir equivalência às disciplinas que fizeste durante o ano zero. Não te esqueças de que, no final do ano, tens de ter as provas de ingresso concluídas, assim como o ensino secundário, para poderes entrar pelo concurso nacional de acesso. 

O ano zero existe em várias faculdades públicas e privadas, mas não em todas. Por isso, antes de tomares qualquer decisão, é crucial que te informes junto às instituições de ensino superior.

Ainda tens dúvidas em relação ao curso ou área que pretendes seguir na faculdade? Não seja por isso: o ano zero é uma ótima oportunidade de experimentares um curso e perceberes se vai ao encontro das tuas expectativas. 

Já para não falar de que é ainda uma maneira de não ficares parado durante um ano só porque os resultados das candidaturas ao ensino superior não jogaram a teu favor.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.