Tempo de leitura: < 1 minuto

As vendas de CD aumentaram, pela primeira vez, em 17 anos. Mas a venda de vinis também não parou.

É o regresso dos CD. Desde 2004 que não se compravam tantos CD como aqueles que foram adquiridos em 2021, segundo escreve a “Pitchfork”. A verdade é que achávamos que nunca mais íamos voltar a comprar CD, não porque não gostássemos deles, mas porque, devido às tecnologias a que temos acesso, não são a forma mais prática e mais barata de ouvir música.

Segundo os dados oficiais da Billboard, em 2021 foram vendidos mais de 40 milhões de CD, o que representa um aumento de 1,1 por cento das vendas, quando comparado com o ano anterior.

Este aumento de vendas deveu-se, sobretudo, à popularidade de artistas que somam já milhões de vendas em todo o mundo. É o caso de Adele, BTS, Olivia Rodrigo e Taylor Swift, sendo que, no caso de Adele, a cantora britânica vendeu mais de 898 mil unidades do álbum “30”, fazendo deste o CD mais vendido nos EUA em 2021. 

Mas não é só nos CD que Adele se destaca, já que, no que diz respeito à venda de vinis, o álbum “30” foi também ele o mais vendido em dezembro neste formato.

Desta forma, durante esse mesmo mês, o vinil teve a sua maior semana de vendas desde 1991, já que foram vendidos mais de dois milhões de unidades em apenas sete dias. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.