Tempo de leitura: 2 minutos

Enquanto recém-universitária, uma das primeiras coisas que me disseram foi: “O caos da Universidade começa a partir da segunda quinzena de novembro”. Algo que, a princípio, para ser sincera, não acreditei, já que me considero uma pessoa bastante organizada. Contudo, o mês de novembro chegou e percebi que, de facto, o que todos diziam era verdade. O caos académico realmente começava na segunda quinzena do mês. Quanto mais nos aproximamos do fim do semestre, mais trabalhos e frequências vão surgindo e, por isso, algo que se torna cada vez mais fundamental é a organização.

Atualmente, existem diversos métodos que cada pessoa pode adotar para se organizar, desde logo, as clássicas agendas ou planners, embora muitos prefiram modernizar-se e utilizar as agendas virtuais. O que é essencial é ter algo que possibilite uma vista mensal, isto é, um calendário onde se consiga ver tudo o que temos para fazer em cada mês – já que isso facilitará bastante a organização semanal e, até mesmo, diária.

Embora a maioria das pessoas, principalmente os universitários, reconheça a falta que uma agenda faz, existe ainda quem não goste de as utilizar. Ou porque não reconhecem o seu valor ou porque, simplesmente, são demasiado simples. Mas, para uma maior planificação das tarefas – e para tornarmos a agenda um instrumento mais apelativo -, um dos truques que recomendo fazer é um color code, isto é, um sistema de organização através das cores. No fundo, é atribuir uma cor a cada tipo de tarefa, para que possamos saber logo que tipo de evento vai acontecer em cada dia. Por exemplo, podemos ter uma cor exclusivamente para frequências, outra para as datas limite de entrega de trabalhos, e por aí em diante.

Este método vai fazer com que tornemos a nossa agenda ou planner muito mais apelativa e que tenhamos mais gosto ao utilizá-la e embelezá-la. Nas agendas virtuais, seja no calendário do telemóvel ou numa aplicação, é sempre possível utilizar este mesmo método, com a vantagem de conseguirmos também colocar alertas para as datas mais importantes. 

Assim sendo, e após trocar algumas ideias com outros universitários, pude concluir que o segredo para um maior equilíbrio entre a vida de estudante e a (dita) “vida académica”, da qual todos tanto gostamos, é a organização. A partir daí, temos total liberdade para escolher o método que melhor funciona para nós – e ser bem-sucedidos!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.