Tempo de leitura: 2 minutos

Os exames nacionais do ensino secundário são um método de avaliação de conhecimentos adquiridos ao longo de toda a escolaridade obrigatória, que, de certo modo, funcionam como um método de seleção na altura da candidatura e posterior ingresso no ensino superior.

Devido à pandemia, desde 2020 que os exames nacionais não são obrigatórios, isto é, nos dois últimos anos letivos, os estudantes apenas tinham de fazer os exames que lhes servissem como prova de ingresso e que pretendiam que constassem na ficha ENES , ou que fossem necessários para concluir a disciplina. Contudo, este ano, as informações divulgadas, à data, indicam que os exames nacionais terão carácter obrigatório, o que significa que cada aluno terá de realizar, pelo menos, dois exames.

Conciliar o estudo para os exames, com aulas, testes e trabalhos pode não ser algo fácil e cada estudante deve adaptar o seu estudo à sua agenda, tendo em consideração as avaliações, mas também momentos de descanso que, embora muitas das vezes sejam desvalorizados, são muito importantes.

Algo bastante vantajoso é começar logo a estudar durante a interrupção letiva da páscoa. Pode ser maçador ter de estudar em vez de aproveitar esse tempo para sair com amigos, contudo, fazer isto irá permitir que quando as aulas voltarem estejas mais organizado.

A organização é fundamental, e fazer um plano de estudos é indispensável. Neste plano de estudo devem constar os dias que tens até à data do exame e a que disciplina te vais dedicar em cada dia. Juntamente com este cronograma, deves ter também uma folha onde coloques todos os temas que vão sair no exame nacional e que deves estudar. Usualmente, estes temas são publicados com alguma antecedência no site do IAVE, sendo de fácil acesso através de uma pesquisa no Google por “IAVE Informações-prova História A”, por exemplo.

Neste caso podes optar, uma vez mais, por fazer uma grelha e dividi-la por dias, de modo a que, no fim de cada tema estudado possas preencher aquela linha da grelha, colorindo-a, por exemplo, o que funcionará como um estimulo para o cérebro que irá querer repetir a sensação.

A motivação também é essencial, e enquanto estudantes, sabemos o quão fácil é distrairmo-nos e começar a procrastinar. É normal nem todos os dias termos assim tanta motivação. Mas para um estudo eficaz, é essencial definir metas, fazer pausas e saber respeitar o corpo, porque se estiveres a estudar “só para cumprir o cronograma”, não irás reter a informação e esse dia que poderias ter estado a descansar, foi um dia de estudo “perdido”.

Uma vez mais, a organização é fundamental e começar a estudar com alguma antecedência, nesta situação, é indispensável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.