Tempo de leitura: 3 minutos

Estás reticente em relação ao curso? Será que vai ser exigente? Será que vai ser útil? Será muito teórico? Estou a terminar a licenciatura em Comunicação e Media pelo Instituto Politécnico de Leiria e, de uma forma geral, este é um curso bastante abrangente, que te coloca uma série de opções para o futuro. Desde jornalismo (rádio, televisão e/ou imprensa), publicidade e comunicação estratégica a relações-públicas e assessoria. Estas são as principais áreas de saída profissional do curso, onde, ao longo do mesmo, são incutidos conhecimentos de edição de vídeo e manipulação de imagem. 

O primeiro semestre do primeiro ano é o mais teórico, todas as unidades curriculares são mais gerais e merecem uma atenção especial nas aulas. Se História nunca foi o teu forte, aconselho-te a ir às aulas de História Contemporânea, onde a serenidade da professora Alda, juntamente com o entusiasmo da professora Dina, te ajudarão a ter flashbacks da matéria na hora da frequência. Para mim, este foi o semestre mais complicado, devido à carga teórica de todas as cadeiras, que é algo que não me motiva muito. No entanto, não é nada que não se faça.

Já o segundo semestre, foi bastante mais interessante, de um modo geral. A maioria das disciplinas são práticas e são abordados conteúdos que despertam o interesse. A forma descontraída com que a professora Rita transmite os conhecimentos de edição de vídeo para a realização da curta-metragem, bem como a sua prestabilidade, marcaram este semestre. 

Em relação ao segundo ano de curso, este foi o mais trabalhoso e exigente. Tanto o primeiro, como o segundo semestre, tiveram tanto de teoria como prática, e muitas noções de uma só vez. Desde a entoação peculiar do professor de Ciência Política, que enumera as funções do parlamento, do governo e do tribunal até às aulas de Photoshop e Illustrator bem-humoradas do professor Leonel, é importante não perder o fio à meada. No entanto, também tens cadeiras mais acessíveis, como é o caso de Relações Públicas e das três horas intermináveis de Temas do Mundo Contemporâneo. Para que não te sintas injustiçado, tens o professor Jorge que luta pelo Direito de todos os alunos. 

Por fim, o terceiro ano é aquele em que todos têm uma dor de cabeça chamada “Projeto”. Mas talvez esta afirmação seja um pouco exagerada, pois todo o acompanhamento dos professores Paulo e Leonel são essenciais para o término desta unidade curricular e, consequentemente, da licenciatura. Lecionada pelo professor Marco, que nos acompanha durante os três anos em várias matérias, Análise dos Media deixa a dúvida no ar: “será a vertente francesa ou a inglesa?”. 

Comunicação Digital e Social Media e Workshop são cadeiras que considero bastante úteis e talvez as que mais nos aproximam do mundo profissional, pois, na primeira, é-nos proposta a gestão das redes sociais de uma empresa durante dois meses e, na segunda, a elaboração de peças jornalísticas para o jornal Akadémicos. 

Para terminar, gostava de referir que gostei do curso em geral. São abordados temas que nos fazem pensar e questionar o papel dos meios de comunicação na sociedade. São igualmente incutidos conhecimentos muito úteis e relevantes para a era tecnológica atual, marcada pelos media. Para além disso, a coordenadora de curso dá-nos a conhecer vários projetos extracurriculares, que nos permitem ter uma experiência diferente para além do currículo obrigatório. 

No entanto, devido à abrangência do curso, de acordo com a minha perspetiva, há áreas que não são tão aprofundadas e exploradas. Por isso, se tens bem definida a área na qual queres trabalhar no futuro, este talvez não seja o curso mais indicado para ti. Mas se, pelo contrário, és como eu, e tens um interesse geral pelo ramo da comunicação e não sabes ao certo o que pretendes, ao longo do curso irás perceber o que mais se adequa aos teus interesses e competências. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.