Tempo de leitura: 2 minutos

O nervosismo começa quando descobres que tens de fazer uma apresentação e, a partir daí, o teu medo cresce. Primeiro que tudo tens de pensar numa coisa: aqui tens um novo desafio para superares e demonstrares o quão forte és.

A primeira dica passa por algo que poucos dão valor: o teu suporte para a apresentação, mas o importante é que tenhas noção de que o teu suporte de apresentação é tão importante como a própria apresentação. Como o nome indica, serve apenas de suporte e não é a apresentação em si, pelo que deves ter atenção à quantidade de informação contida no mesmo. Sugerimos-te “A Regra do 6” que funciona da seguinte forma: usa um máximo de seis palavras por linha, seis linhas por slide e não mais que seis slides de texto seguidos.

A segunda dica parte da boa elaboração da anterior e tem como premissa a prática. Uma boa apresentação rege-se pelo conhecimento do tema e não somente pela leitura do teu suporte de apresentação. Estuda o tema que vais apresentar e define o caminho que pretendes seguir na apresentação.

Esta dica é algo que sempre ouvimos dizer, mas que raramente conseguimos pôr em prática. Não ligues ao que os outros podem pensar de ti. É meio caminho andado estudar a tua apresentação e saber o que pretendes entregar ao público. Podes ouvir risos e ver olhares desconfiados, mas nada disso importa. O que realmente interessa é conseguires aplicar os conhecimentos que tens sobre o tema de uma maneira clara e precisa.

É totalmente normal estares nervoso antes de qualquer apresentação e qualquer pessoa tem o direito a isso. O que deves fazer é demonstrar que esse nervosismo não afeta a tua apresentação pelo que tenta não ficar parado enquanto falas e aproveita para gesticular uma ou outra frase com a ajuda dos teus braços. Nunca os deves cruzar nem ficar remotamente a um canto da sala.

Não te preocupes com alguns momentos de silêncio. É um facto que até os melhores discursistas perdem a linha de raciocínio e ninguém te irá martirizar por isso. Respira fundo e continua. Caso aches necessário, introduz alguns momentos de descontração durante a apresentação. Isto é feito através de algum comentário que possas incorporar para quebrar o ritmo.

Esta é a tal dica temporal. É essencial não falares nem muito rápido, nem muito devagar. A partir do treino da apresentação consegues ter uma ideia do tempo que demoras até certa secção. Ainda assim, e caso não consigas controlar o tempo desta forma, pede de antemão ao teu Professor que te deixe colocar algum relógio perto do computador ou combina com algum colega para que te faça um sinal sempre que certos minutos tenham passado.

No final, prepara-te para possíveis perguntas. Saberes os pontos cruciais e possíveis dúvidas é a maneira de preparação para este passo, pelo que muitas das vezes as dúvidas que tiveste enquanto elaboravas a apresentação são as dúvidas dos teus colegas.

Etiquetas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.