Tempo de leitura: 2 minutos

O governo francês vai tentar, com recurso a esta nova medida, eliminar mais de mil milhões de embalagens descartáveis de plástico por ano.

2022 começou com a França a proibir, em todos os supermercados e estabelecimentos comerciais do país, a venda de frutas ou legumes em embalagens descartáveis de plástico. Isto significa que, a partir de agora, produtos como limões, bananas, maçãs, laranjas, pepinos ou cenouras não vão poder ser postos à venda em embalagens que tenham o plástico como material principal.

A implementação desta medida, espera o governo francês, tem como objetivo poupar mais de mil milhões de embalagens descartáveis e, desta forma, procurar encontrar outras soluções que as substituam — como embalagens recicláveis e reutilizáveis, por exemplo. É que até agora, 37% das frutas e vegetais vendidos em França, eram disponibilizadas em embalagens de plástico. Existem, no entanto, exceções a esta nova regra. Fruta que seja picada, processada ou enlatada está isenta desta proibição, bem como frutos que sejam considerados mais frágeis, como por exemplo, framboesas, tomate-cereja, mirtilos ou mercadoria cujo peso total seja superior a 1.5 quilos.

A lei surge como forma de alertar para a “quantidade absurda de plástico descartável no nosso quotidiano”, segundo fez saber o Ministério do Ambiente Francês.
Mas esta não é a primeira vez que a França demonstra a sua preocupação com questões ambientais, já que, em 2020, proibiu a venda de copos, pratos e talheres de plástico, reforçando a sua dedicação a medidas mais sustentáveis.

Emmanuel Macron caracteriza esta legislação como sendo “uma verdadeira revolução”, já que o país pretende eliminar os plásticos de uso único até 2040, tal como explicou, segundo cita a RTP.

Além disso, sabe-se também que o governo francês vai instalar dispositivos de água em vários espaços públicos do país. A ideia, claro, passa por incentivar a população a minimizar a compra e o uso de garrafas de plástico.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.