Tempo de leitura: 4 minutos

O processo de matrícula está completo: o cartão de estudante pronto a ser emitido, os horários e a sinopse das cadeiras impressos, o valor total das propinas e as respetivas referências bancárias disponíveis para consulta e pagamento. Parabéns, bem-vindo ao teu primeiro ano de faculdade.

Ser caloiro é por si só um período de tempo único e especial. Mas, como o saberá qualquer um que já tenha vivido a experiência, poderá ser também desconcertante. De repente, encontramo-nos dentro de um labirinto enorme, sob a forma de edifício, onde parece haver sempre movimento em cada canto e corredor.

Assim, sabendo que durante as primeiras semanas todos nos sentimos à deriva (A sala é onde? Como é que chego lá? O professor trancou a porta, e agora?), aqui seguem algumas dicas para facilitar a transição:

 

(1) A faculdade é feita pelas pessoas que nos rodeiam

A faculdade é uma experiência em grupo. É importante estar pronto e disposto a conhecer novas pessoas – talvez nem todos venham a ser amigos para a vida, mas haverá decerto um sentimento de camaradagem, de ‘estamos todos a passar pelo mesmo’, que garante que a maioria dos outros estudantes estejam recetivos à experiência.

Há um espírito de entreajuda. Estas são as pessoas com quem podemos contar para nos contarem sobre a festa que haverá na próxima sexta, para um projeto de grupo ou para nos guardarem um lugar no auditório. Não tenhas medo de abrir a boca e dizer: ‘Olá!’.

 

(2) Planeamento: Mapas, Datas e Contactos.

As primeiras semanas do semestre podem ser desconcertantes. Primeiro, a faculdade parece um labirinto sob a forma de edifício. Cada aula de apresentação parece consistir numa lista de autores e teorias a cobrir durante este período inicial, assim como uma sucessão interminável de datas – testes, apresentações orais, ensaios – a relembrar. 

É compreensível que qualquer estudante se sinta assoberbado.

Assim, manter uma lista das principais informações a reter – um mapa do edifício é útil para os primeiros dias, comprar folhas de teste logo na primeira semana é sempre boa política, assim como manter uma lista as datas das avaliações e os contactos dos professores disponibilizados no site da faculdade – será uma ótima dica para manter próximo tudo o necessário.

(3) Facto: 100% dos estudantes universitários cometem erros. Boas notícias: a taxa de sobrevivência é alta. Encontramo-nos dentro de um edifício completamente novo que não conhecemos, que funciona de maneiras misteriosas. Mas, calma. 

Se entrares na sala errada – algo que todos parecem já ter feito, uma ou outra vez -, podes sempre encontrar o caminho para a certa. Se tiveres uma dúvida que não tens coragem de perguntar em aula, podes enviar email ao professor. 

Se calhar vais faltar a uma aula em que deram matéria importante, acontece – pede apontamentos. Há recomendações para como escrever e estruturar trabalhos que não compreendes. Procura quem saiba e pede ajuda. Do outro lado, vais encontrar colegas dispostos a dar uma mão porque também eles já estiveram na mesma situação.

Tudo aquilo de que possas ter receio, na grande maioria dos casos tem solução; é apenas uma questão de perguntares.

(4) Aproveita. Sim, a sério. Quando é preciso levantar às seis da manhã para estar na faculdade e ter aula às oito pode parecer que não, mas a licenciatura acaba depressa. Quando damos por nós estamos com o diploma na mão, com três anos de cadeiras e experiências para contar.

Desfrutar destes anos – especialmente o primeiro, que é especial por representar o início de tudo isto – é imprescindível. As tardes podem ser passadas no café a relaxar com amigos ou à noite a dançar até o sol nascer (sabemos que no dia seguinte temos de nos levantar cedo, mas é mais forte do que nós).

É uma altura que é especial em que tudo parece possível; há sempre espaço para rir, para mais uma hora na esplanada, mais um copo, apanhar o próximo barco em vez deste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.