Tempo de leitura: 2 minutos

A decisão foi tomada para assegurar que todos os clientes possam pedir as famosas batatas da McDonald ‘s, mesmo com as dificuldades na “aquisição estável de recursos”. Isto porque a cadeia de abastecimento da cadeia de fast-food no Japão está em crise. Explicamos tudo.

Se estás no Japão, diz adeus às doses grandes e médias de batatas fritas da McDonald’s. Pelo menos, por enquanto. A cadeia de abastecimento do grupo de fast-food está em crise e a marca teme a escassez das batatas fritas. Sim, leste bem. 

As batatas costumam ser importadas de um porto em Vancouver, Canadá, mas o atraso dos navios devido aos danos causados por inundações e ao impacto da pandemia provocou alterações no bom funcionamento do sistema da cadeia de abastecimento.

A escassez de mantimentos, agravada ainda pelas inundações junto ao porto de Vancouver – de onde são importadas as batatas – vai obrigar a cadeia a um racionamento das doses de batatas fritas.

A McDonald’s do Japão revelou que venderá apenas a dose pequena das batatas, para evitar a sua escassez total. A decisão foi tomada para assegurar que todos os clientes possam pedir as famosas batatas, mesmo com as dificuldades na “aquisição estável de recursos”. 

“A McDonald’s do Japão limitará temporariamente as vendas de batatas fritas do tamanho médio e grande como uma medida proativa para garantir que os clientes possam continuar a saborear as batatas fritas”, disse a companhia em declarações à BBC

Mas esta não é a primeira vez que a cadeia de fast-food no Japão passa por um período de crise. Já em 2014, mais de três mil restaurantes McDonald’s no país optaram pelo racionamento por causa de uma disputa contínua entre trabalhadores portuários e operadores dos terminais e companhias marítimas em 29 portos na costa oeste dos EUA, de onde também há um fluxo significativo de importação. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.