Tempo de leitura: < 1 minuto

Esta alteração no Metropolitano de Lisboa refletir-se-á num prolongamento de quatro quilómetros e na construção de três novas estações subterrâneas e de uma à superfície. 

É oficial: o estudo prévio do Metropolitano de Lisboa está concluído e, por isso mesmo, o prolongamento da linha vermelha, entre São Sebastião e Alcântara foi aprovado, segundo o comunicado da empresa.

Esta alteração no metro da capital deverá estar concluída entre 2025 e 2026 e deverá traduzir-se num aumento de 11 milhões de passageiros, no primeiro ano.

Desta forma, serão construídas quatro novas estações, sendo que três serão subterrâneas e a restante estará à superfície: Amoreiras, Campo de Ourique, Infanto Santo e Alcântara. 

Já é também conhecida a futura localização das quatro novas estações de metro da linha vermelha. A estação das Amoreiras ficará na esquina entre a Avenida Engenheiro Duarte Pacheco e a Rua Conselheiro Fernando Sousa e a estação de Campo de Ourique ficará por baixo do Jardim da Parada. Já a estação do Infante Santo será construída entre a Avenida Infante Santo e a Calçada das Necessidades. A estação que estará à superfície será a estação de Alcântara que deverá ficar junto à rampa de acesso à Ponte 25 de Abril.

A obra, no valor de cerca de 210 milhões de euros, não deverá afetar o normal funcionamento do Metropolitano de Lisboa. 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.