Tempo de leitura: 2 minutos

É a primeira imagem que qualquer empregador tem de ti. Deve ser pensado e estruturado para cativar – sem nunca esquecer o essencial. Parece complicado? Nós ajudamos-te.

O currículo é uma ferramenta indispensável para entrar no mercado de trabalho. Seja para encontrares trabalho ou para concorreres a um estágio, ter um currículo atualizado é meio caminho andado para o processo de candidatura. 

Para isso, é importante criar um CV que espelha a tua experiência, a tua formação e o que está para lá disso – como experiências ou skills. O currículo funciona como o teu cartão de visita. É através dele que os empregadores terão uma primeira impressão tua. 

Antes de começares a elaborar o currículo, deves estruturá-lo mentalmente – no conteúdo e na forma – de acordo com o teu objetivo profissional. Seleciona a informação que é ou não relevante e sê o mais sintético possível (o currículo não deve ultrapassar as duas páginas).

É que ainda que este seja o teu primeiro contacto, não é necessário que incluas um historial de toda a tua vida. Caso queiras aprofundar alguma questão presente no CV, tens oportunidade de o fazer numa entrevista. 

Na organização do currículo, deves começar por te identificar através dos teus dados pessoais, passar para a tua formação académica (normalmente disposta das mais atuais para as mais antigas, indicando sempre a data, curso, instituição de ensino e média) e adicionar ainda alguma informação complementar (como estágios ou formações que tenhas realizado).

Não te esqueças de mencionar as tuas aptidões e experiências (voluntariado, por exemplo), fator que mais ajudará a distinguir o teu CV dos restantes. Menciona competências que tenhas como conhecimentos informáticos, linguísticos ou ainda características que possuas e que te façam ser um candidato a ter em conta.

Caso faça sentido, deves também acrescentar a tua experiência profissional (acompanhada do nome da empresa onde trabalhaste, a duração e as funções que desempenhaste). Uma vez mais, deves ser seletivo relativamente àquilo que partilhas, o que consta no currículo deve ser útil para a posição a que te candidatas. 

Por último, a fotografia. Deves ser seletivo em relação à fotografia que colocas no teu CV, já que esta faz parte da primeira impressão que têm de ti. Nem demasiado sério, nem demasiado descontraído.

Mostra que és mais do que apenas um estudante e que estás preparado para enfrentar o mercado de trabalho (mesmo que, na maioria dos dias, ainda sintas alguma insegurança em relação a isso). 

Mostra-te proactivo através das experiências que contas no teu currículo, não sendo demasiado detalhado já que o objetivo é que sejas chamado para uma entrevista, onde depois poderás dar todos os detalhes possíveis.  

Se ainda não começaste a fazer o teu Curriculum Vitae, talvez esteja na hora.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.