Tempo de leitura: 2 minutos

A entrada do novo ano traz mais benefícios para os colaboradores destes dois supermercados. Contudo, não se aplica a todos os trabalhadores. Descobre mais.

O ano de 2022 começa com boas notícias para os colaboradores de supermercados em Portugal. Tanto o Pingo Doce, do grupo Jerónimo Martins, como o Lidl, vão aumentar os salários dos seus funcionários já a partir de janeiro, segundo o jornal “Eco”

No caso do Pingo Doce, apenas os novos trabalhadores vão ser aumentados, sendo que este aumento pode variar entre os 7% e os 25%, dependendo da loja onde se encontram. Contas feitas, estes aumentos salariais traduzem-se num investimento de cerca de 22 milhões de euros por parte da Jerónimo Martins. 

“Estas alterações nos níveis de entrada implicam também revisões nos escalões superiores de modo a manter a diferenciação salarial para as diferentes tipologias de funções”, explicou Pedro Soares dos Santos, da Jerónimo Martins.

Por outro lado, o Lidl aumentará os seus funcionários, em média, 3%. O que é que isto quer dizer? Que este investimento na casa dos 7,5 milhões de euros implica, segundo Maria Román, administradora de Recursos Humanos do Lidl Portugal, que o “Lidl continuará com a sua política de investimento nos colaboradores, que neste momento são mais de 8.200, com um aumento anual dos salários. Este aumento salarial visa contribuir para a criação de um emprego estável e de qualidade”. 

Desta forma, o ordenado base de um funcionário do Lidl a tempo inteiro será, em 2022, de 750€, ou seja, um aumento de cerca de 12% face ao ordenado base do ano anterior. 

Contactados pelo jornal “Eco”, nem o Continente nem a Mercadona adiantaram valores de aumentos salariais dos seus funcionários para 2022. No entanto, garantiram que estes aumentos acontecerão. 

Segundo o Continente, “à semelhança do que tem acontecido em anos anteriores, a Sonae MC irá garantir em 2022 o alinhamento com a dinâmica e a evolução do mercado de trabalho, no sentido de assegurar a competitividade das suas práticas salariais”.

”A Mercadona, como faz e sempre fez, vai aumentar o salário dos seus trabalhadores de acordo com o Índice de Preços no Consumidor (IPC) acumulado no final do ano. Assim que o soubermos, passaremos a aplicá-lo para que os nossos trabalhadores e trabalhadoras não percam poder aquisitivo”, explicou fonte da cadeia espanhola.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.