Tempo de leitura: < 1 minuto

A comunidade LGBTQI+ alega que a autora teceu comentários “anti-trans” e as alegações são suportadas pela direção da modalidade. No entanto, esta não é a única motivação para a alteração de nome. Explicamos tudo. 

Sim, o jogo existe, mas não nos padrões que conheces. Há de facto vassouras à mistura, mas os jogadores ainda não têm a capacidade de se deslocar pelos céus. No entanto, o jogo mágico criado pela autora de Harry Potter, J.K. Rowling, catapultou para fora do ecrã e foi transportado para os relvados. 

Atualmente, são milhares os adeptos e praticantes de quidditch, que já conta com torneios a nível nacional nos Estados Unidos. No entanto, a modalidade está prestes a mudar de nome, como forma de protesto contra declarações da autora, vistas pela comunidade LGBTQI+ como “anti-trans” e reforçadas por parte da direção da US Quidditch, avança a BBC.

“As ligas esperam poder alterar o seu nome para se continuarem a distanciar dos trabalhos de JK Rowling, que tem estado continuamente sob escrutínio pelas suas posições anti-trans nos últimos anos”, remata Maru Kimball, diretora-executiva da US Quidditch.

Sendo que, à margem desta polémica, estão ainda questões legais relacionadas com os direitos de autor.  “O quidditch está num ponto de viragem. Podemos manter o atual status quo e a sua pequena dimensão, ou podemos ser ambiciosos e levar o desporto à uma nova fase”.

O novo nome ainda não foi confirmado, no entanto a organização já começou a estudar outras opções. A decisão final deverá ser anunciada dentro de alguns meses.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.